A lucratividade é, possivelmente, o mais importante indicador a ser analisado pelas lojas, a fim de entender se as estratégias internas estão operando de forma positiva, para alcançar os objetivos propostos em planejamentos estratégicos para o período.

O cálculo pode parecer simples, mas é fundamental estar atento se, de fato, você está consciente sobre o quanto a sua empresa gera de lucro. Afinal, ele não é apenas o valor que sobra na conta no final do mês — é bem diferente disso.

Para isso, é importante saber quais são os principais indicadores de lucratividade e como calculá-los. Continue lendo e tire suas dúvidas sobre o tema a seguir.

O que são os indicadores de lucratividade?

Os indicadores de lucratividade são aqueles os quais a empresa utiliza, após um determinado período estipulado previamente, para analisar a capacidade da loja de gerar lucro com suas atividades. Pode ser conhecido, também, como KPI de lucratividade.

Eles medem, assim, a eficiência da organização em conseguir produzir receita por meio das vendas elaboradas pelo negócio. São importantes para que os gestores consigam avaliar se há algum tipo de gargalo que possa comprometer a eficiência do varejo.

Como eles se diferenciam dos indicadores de rentabilidade?

Por mais que sejam semelhantes, os indicadores de rentabilidade e lucratividade não são idênticos. Compreender essa diferença é fundamental para saber o momento certo de utilizar cada um deles.

Os indicadores de rentabilidade dizem respeito a capacidade de sua empresa de gerar renda. Em outras palavras, seu negócio está conseguindo remunerar o capital investido? Já os indicadores de lucratividade estão intimamente ligados com o lucro do seu negócio.

Sendo assim, a rentabilidade de um negócio considerar os investimentos realizados na organização, enquanto a lucratividade está mais direcionada com a receita total do negócio.

Normalmente os indicadores de rentabilidade estão mais associados com a captação de investimentos para o negócio, a fim de mostrar para os investidores como a sua empresa pode conseguir reverter a receita obtida por meio deles em renda para a organização.

Quais são os principais indicadores de lucratividade para o varejo?

Agora que você sabe o que são os indicadores de lucratividade e as suas diferenças para os indicadores de rentabilidade, é hora de conhecer os principais trabalhados no setor de varejo. Saiba mais sobre eles a seguir.

Margem de lucro bruta

A margem de lucro bruta mostra a atual eficiência da organização sobre a administração de custos do local. Sua fórmula é:

Margem bruta = lucro bruto / receita líquida

Margem de lucro líquida

A margem de lucro líquida mensura os ganhos e perdas da empresa dentro de um determinado período. Sua fórmula é:

Margem líquida = lucro líquido / receita líquida

Margem operacional

A margem operacional é aquela que considera, no caso, o lucro operacional em seu cálculo. Sua fórmula é:

Margem operacional = lucro operacional / receita líquida

Margem EBIT

EBIT é a sigla para Earnings Before Interest and Taxes (em português, lucro antes dos juros e tributos). Diz respeito ao lucro operacional da empresa.

Ele pode ser calculado da seguinte forma:

Margem EBIT = EBIT / receita líquida

Margem de EBITDA

EBITDA é a sigla para Earnnings Before Interests, Taxes, Depreciation and Amortization (em português, lucros antes dos juros, imposto de renda, depreciação e amortização). A diferença para o indicador anterior é que ele considera, também, no cálculo, a taxa de depreciação dos ativos e amortização da organização.

Sua fórmula é:

Margem de EBITDA = EBITDA / receita líquida

Quais os riscos de não acompanhar os principais indicadores de lucratividade?

Quando consideramos a longevidade das empresas brasileiras, torna-se ainda mais evidente a importância de acompanhar os indicadores de lucratividade. Uma a cada quatro empresas fecha antes de completar dois anos de existência, segundo pesquisa do Sebrae. Um dos motivos para isso é justamente as falhas no acompanhamento dos indicadores.

Se a sua loja apresenta problemas na avaliação dessa KPI, poderá ter prejuízos severos ao longo do tempo, gerando uma crise que poderá ser complicada para ser solucionada ou, em alguns casos, até mesmo levar ao fechamento do local.

Além disso, sem a avaliação dos indicadores, pode-se tomar decisões erradas sem o suporte de dados que justifiquem as ações. Com isso, pode-se cometer erros por achismos, sem o timing adequado para execução de algumas decisões.

Outros riscos envolvidos ao não acompanhar os indicadores de lucratividade são:

  • perda de oportunidades de investimento;
  • perda de oportunidades de crescimento;
  • não ter consciência sobre a atual situação do negócio;
  • evita uma boa gestão da informação;
  • impedir de identificar situações de crise que estejam despontando;
  • deixar de atuar com correções necessárias para o crescimento da empresa.

Como as tecnologias podem auxiliar no acompanhamento dos indicadores de lucratividade?

Diante da importância da análise dos indicadores de lucratividade, é importante saber como conseguir garantir resultados mais fidedignos, evitando potenciais erros que possam comprometer as análises e levar a erros em tomadas de decisões internas.

Os erros ocorrem, muitas vezes, por falhas humanas no processo. Um cálculo errado pode passar uma imagem errônea, seja ela positiva ou negativa. Isso implica em consequências severas.

Vamos supor que, no cálculo manual, seu colaborador tenha jogado a margem de lucro líquido para cima. Determinadas decisões para o próximo período podem considerar esses valores e gerar prejuízos para o negócio devido à falha do funcionário.

Para minimizar as chances de ocorrência de problemas, uma solução é contar com as tecnologias para esse fim. Sistemas de gestão online podem ser utilizados para a realização do cálculo com maior precisão e, principalmente, de forma automatizada.

Diante de cada venda registrada e a inserção de cada gasto realizado, o próprio sistema vai atualizando os indicadores. No final do período analisado, poderá ser gerado um relatório, pelo próprio sistema, oferecendo os dados necessários para tomadas de decisões dos gestores.

Para que isso seja feito da forma adequada, é fundamental escolher o sistema correto para esse fim. Quando a escolha é correta, além de auxiliar na análise de indicadores de lucratividade, pode potencializar a rentabilidade da sua loja.

Quer saber mais? Leia nosso artigo e tire suas dúvidas sobre como um software de gestão é importante para o seu negócio!

Compartilhar